LATACI Research Institute

De LATACI Wiki
(Redirecionado de Página principal)
Ir para: navegação, pesquisa
Ecossistema.png

Quem somos

O LATACI® Research Institute é uma Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT) que busca transformar a sociedade a partir da pesquisa, respeitados os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ONU).

Criado em 12 de outubro de 2017 por um grupo de profissionais de diversas áreas e em sua maioria docentes, seus fundadores são pesquisadores do LATACI® – Laboratório de Tecnologia Aplicada a Complexos Informacionais, grupo de pesquisa que vem se desenvolvendo desde 2012.

Nossa proposta trata de um novo modelo de gestão do conhecimento – no ambiente universitário e na Educação Básica – cuja prioridade é a atividade de pesquisa transdisciplinar aplicada de forma a contribuir com demandas reais da sociedade.

O LATACI® preocupa-se com o desenvolvimento de seus alunos não apenas no viés tradicional, mas também nas competências que se exigem dos futuros profissionais de forma que a interdisciplinaridade seja aprendida e praticada nas pesquisas desenvolvidas.

Nosso foco está na produção transdisciplinar de conhecimento integral que envolve a filosofia, as artes e a ciência. Dessa forma, pretende-se construir conhecimento útil que contribua para uma formação cidadã integral.

Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT)

De acordo com a redação pela Lei nº 13.243, de 2016:

"Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação (ICT): [...] pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos legalmente constituída sob as leis brasileiras, com sede e foro no País, que inclua em sua missão institucional ou em seu objetivo social ou estatutário a pesquisa básica ou aplicada de caráter científico ou tecnológico ou o desenvolvimento de novos produtos, serviços ou processos".

Nossos cadastros oficiais:

Plataforma LATACI®

Trilogia.gif

Linhas de Pesquisa e Projetos

Parceiros

Histórico

O grupo LATACI foi criado a partir de projeto de pesquisa em 2012 no Doutorado em Ciência da Informação de seu líder, Max Cirino de Mattos, na UFMG, subordinado ao grupo de pesquisa “Informação e sistemas de informação: Estudos de usuários e usos” sob a liderança de Beatriz Valadares Cendón, quando participou de projetos financiados pela CAPES-CNPQ em parceria com a UFMG e FIOCRUZ-RJ (Processo 405972/2012-1 Chamada MCTI /CNPq /MEC/CAPES Nº 18/2012).

O trabalho avançou no seu pós-doutorado na mesma Instituição, com participação no projeto de criação do Portal de Periódicos da UFMG, junto à Diretoria de Produção Científica institucional, e posteriormente, até os dias atuais, no projeto financiado pela FAPEMIG em parceria com a UFMG (Política de Periódicos para Minas Gerais). Nesse período seu líder foi aceito como colaborador do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da UFMG; e a partir de 2017 como colaborador do Programa de Pós-graduação em Gestão e Organização do Conhecimento da UFMG - um dos poucos no Brasil que foi aberto com nota 5, mestrado e doutorado. Atualmente, está credenciado como orientador de doutorado neste Programa.

A produção do grupo, desde 2012, está sendo atualizada na SAFRA LATACI (https://safra.lataci.org), ISSN 2594-4665, periódico criado para divulgação dos trabalhos do grupo.

A partir da evolução das atividades do grupo de pesquisa e das possibilidades de parceria com outras instituições de ensino, empresas e órgãos governamentais que manifestaram seu interesse em trabalhar junto com o LATACI, surgiu a necessidade de formalização do grupo enquanto instituição registrada como pessoa jurídica.

Na estruturação da atividade de pesquisa, a Associação definiu em seu Regimento Interno que “O LATACI Research Institute desenvolve todas as suas atividades, prioritariamente, vinculadas a um projeto de pesquisa coordenado por um de seus associados” e que “As pesquisas desenvolvidas na Associação têm foco orientado para a Interdisciplinaridade, Aprendizagem e Produção de Conhecimento, e se agrupam em três linhas, detalhadas a seguir. Para coordenar essas atividades de pesquisa foi instituído o Núcleo de Pós-graduação e Pesquisa, com status de Pró-reitoria.

  • Influências Interdisciplinares na Aprendizagem

Envolve inicialmente projetos de cunho mais teórico, com a discussão de aspectos relacionados à educação, pedagogia, psicologia, gestão do conhecimento e neurociências. Em relação a essa linha, está em desenvolvimento o projeto "Neurociências e Aprendizagem", que tem como objetivo compreender aspectos de Neurociências relacionados à aprendizagem e produção de conhecimento. Além disso, o grupo vem apresentado trabalhos em eventos relacionados à discussão da tradicional tríade ensino-pesquisa-extensão, que é propositadamente tratada como pesquisa-extensão-ensino, pois acreditamos que a atividade de pesquisa é geradora de conhecimento útil para a aplicação em contextos sociais (extensão). Esse conhecimento pode ser sistematizado posteriormente para o ensino. Na verdade, o próprio termo “ensino” está em discussão pelos pesquisadores do LATACI, pois pode denotar um significado ligado à transmissão de conhecimento, quando na verdade se busca a construção de conhecimento, em uma postura mais ativa (protagonista) em relação à identificação da sua necessidade e das fontes onde pode ser buscado.

Entendemos que essa linha representa a atividade de pesquisa definida no glossário do CNPq como “Investigação Básica: Desenvolvimento de trabalhos originais de investigação realizados visando a obtenção de novos conhecimentos orientados para aplicações específicas”.

  • Produção de Conhecimento e Interdisciplinaridade

Investiga a produção e divulgação do conhecimento científico e tecnológico, e o projeto “Divulgação Científica e Open Educational Resources” visa ao estudo do conceito de Open Educational Resources (UNESCO) aplicado à divulgação científica e tecnológica. O objetivo principal é a criação de uma plataforma online que suporte a divulgação de produção científica e tecnológica relacionada a programas stricto sensu profissionais. Busca-se a combinação de diversos recursos tecnológicos como redes sociais e gerenciadores de referência, combinados com o uso do Open Journal Systems (OJS) para a criação de uma base de citações automática. A plataforma criada deverá servir para a capacitação de pesquisadores e gestores de periódicos. Além de resgatar o protótipo criado no trabalho de doutorado do líder, este projeto já apresenta como resultados parciais a criação de uma Trilogia de Periódicos tecnológicos (https://portal.lataci.org) e um evento semestral, o Colóquio LATACI sobre Aprendizagem e Produção de Conhecimento, cuja primeira edição foi realizada em dezembro de 2017, e a segunda em maio de 2018. A Trilogia de Periódicos criada inova ao tratar do recebimento de trabalhos da Educação Básica (https://tao.lataci.org), da graduação e pós-graduação lato sensu (https://apprehendere.lataci.org) e de programas stricto sensu (https://teketon.lataci.org). O I Colóquio LATACI contou com a participação integrada da academia (LATACI Research Institute, Grupo ANIMA Educação, UFMG, Universidade FUMEC), da sociedade (Net Container, Banco do Brasil, CAMSS Group) e do governo (Secretaria de Educação da PBH), para a integração entre o conhecimento teórico e o prático. Foi submetido ao CNPq projeto de pesquisa relacionado à "Divulgação Científica na Educação Básica" envolvendo a Secretaria de Educação de Belo Horizonte.

Outro projeto em desenvolvimento nesta linha é "Artefatos Tecnológicos na Educação Básica", que evoluiu a partir de um trabalho publicado na TEKTON que foi apresentado no I Colóquio LATACI, sendo seu autor - Fábio Lopes Brezolin - pesquisador do Rio Grande do Sul e integrante do grupo LATACI desde 2017. A Secretaria de Educação de Belo Horizonte interessou-se pelo projeto, e em 2019 está prevista a instalação da Brezobomba - dispositivo IoT para o ensino de Ciências - em escolas municipais (Projeto submetido ao CNPq). A Brezobomba foi resultado do mestrado defendido pelo Fábio Brezolin, e uma equipe de pesquisadores de Passo Fundo agora integra esse projeto no LATACI. O projeto "Artefatos Tecnológicos na Educação Básica" também inclui a participação da IMED - Passo Fundo, cujo pesquisador Rodrigo Almeida desenvolveu a Torre de Química, artefato educacional que favorece o aprendizado de Química e discute conceitos de sustentabilidade, entre outros, na Educação Básica (Projeto submetido ao CNPq que envolve escolas públicas municipais).

O terceiro projeto desta linha é "Metodologias Interdisciplinares", e visa ao estudo do conceito de “Knowledge Labs” a partir da Tectologia de Bogdanov. O objetivo principal é o desenvolvimento de metodologias que facilitem a aprendizagem e a produção de conhecimento em projetos interdisciplinares.

Entendemos que essa linha trata de atividades de pesquisa passíveis de enquadramento na definição do glossário do CNPq como “Pesquisa Aplicada: Desenvolvimento de trabalhos originais de investigação realizados visando à obtenção de novos conhecimentos orientados para aplicações específicas”.

  • Ambientes Interdisciplinares de Aprendizagem

Apresenta como uma das atividades de pesquisa a criação de novos espaços em containers, no projeto "Containers Metálicos Multifuncionais". Este projeto foi derivado da dissertação (Henrique R. Souza) que envolveu a instalação da primeira agência de Correios em containers no mundo, e envolve a participação de alunos bolsistas de diversos cursos de graduação, a partir de convênios com algumas IES. São novos ambientes de aprendizagem onde alunos de engenharias, arquitetura, administração, design e outros cursos participam de forma integrada. Pesquisa de mestrado (Mário T. Marques) investigou a interdisciplinaridade em IES, e analisou a percepção desses alunos nesse ambiente inovador de pesquisa aplicada. Além disso, parte do projeto de containers envolve a cessão de um container marítimo para ensaios de alunos de engenharia (bolsistas de projetos de pesquisa interdisciplinar), buscando a solução de problemas apontados pela cedente (NET Containers), e que se enquadra na definição do glossário de “Desenvolvimento Experimental: Trabalhos sistemáticos baseados nos conhecimentos disponíveis, obtidos como resultado das atividades de pesquisa básica ou aplicada, orientada para a produção de novos materiais, produtos ou dispositivos, bem como para a realização ou aperfeiçoamento de novos processos, sistemas ou serviços”.

Ainda na perspectiva interdisciplinar, o projeto "Educação Transdisciplinar" visa ao desenvolvimento de atividades ligadas à atuação integrada de diversos cursos (alunos bolsistas e professores tutores) em postos de saúde e escolas públicas. No primeiro semestre de 2019 está prevista a visita desses alunos (engenharias, administração, psicologia, enfermagem, medicina, e outros) a postos de saúde e escolas municipais (temos em andamento negociações com a Secretaria Municipal de Educação, que participou ativamente do I e II Colóquio LATACI sobre Aprendizagem e Produção de Conhecimento).

Entendemos que essa linha trata de atividades de pesquisa definidas no glossário do CNPq como “Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) consiste de trabalho criativo, empreendido de forma sistemática, com o objetivo de aumentar o acervo de conhecimentos e o uso desses conhecimentos para desenvolver novas aplicações, tais como produtos ou processos novos ou tecnologicamente aprimorados”.

Em relação à infraestrutura para pesquisa, a sede da Associação serve somente como escritório para reuniões administrativas. A Associação valoriza a diretriz dos órgãos governamentais de integração com outras instituições de pesquisa e tem acesso às instalações das mesmas a partir de convênios firmados. O desenvolvimento das atividades se dá em espaços de coworking (SEBRAE, HubSocial), empresas e IES parceiras, e principalmente com uso intensivo de tecnologias de comunicação (Skype, TeamViewer). Acesso a bibliotecas e laboratórios fazem parte das contrapartidas com as IES parceiras. Para a realização de pesquisas, utilizamos o Portal de Periódicos CAPES e o próprio google scholar (pesquisas recentes indicam ser um recurso suficiente), além de softwares livres para pesquisa (Zotero, R) e divulgação científica (OJS, OMP, Lattes, ResearchGate). Parte dos pesquisadores atua em Ponta Grossa (RS), e o uso desses recursos é imprescindível. Mesmo para os pesquisadores que moram na mesma região essas tecnologias de comunicação facilitam as discussões e realização de atividades, sem necessidade de deslocamento. Mesmo assim as reuniões presenciais ocorrem no mínimo mensalmente desde julho de 2017.